logo estudos de caso Logo MPE Funbio


Polo Ecoturístico da Ilha Grande, Angra dos Reis, RJ

Relatório de Análise Turística (julho 2002)



Complementação da Análise Turística da Ilha Grande


Recomendações a Curto Prazo
 

  • Completar o inventário das embarcações

   mpe ilha grande impactos propostas mpe continiidade

  • Inventariar as pousadas em construção
  • Análise do impacto da visitação na Alta Temporada
  • Estimativa de turistas transportados pela Barca na Alta Temporada
  • Pesquisar de visitantes na Alta Temporada
  • Taxa de ocupação junto às pousadas (Oasis, Grupo B.Gatti, Olhos d’água, Tropicana, Mar da Tranqüilidade, Vanda)
  • Taxa média de ocupação dos leitos nas outras praias
  • Estimativa dos excursionistas e turistas


Recomendações a Médio e Logo Prazos

  • Buscar parceria entre empresários para um trabalho de educação dos turistas para com os atrativos, através de vídeos e exposições, apresentando os problemas que a ilha vem enfrentando atualmente.
  • Criar selo de qualidade de produtos e serviços entre empresários e Prefeitura, visando a satisfação dos turistas. Cadastrar e regularizar os serviços existentes dando oportunidade das atividades “ilegais” serem regularizadas. 
  • Criar um Posto de Informações Turísticas para tirar dúvidas e apresentar os produtos e serviços da Ilha, ajudando a reduzir a abordagem de turistas por parte de donos de pousadas, campings e guias na saída da barca. 
  • Cobrança diferenciada de impostos para moradores, veranistas e empresários. A idéia é cobrar taxas diferenciadas, assim os moradores tradicionais seriam beneficiados e, talvez, não vendessem seus imóveis. Por outro lado, as pousadas, restaurantes e bares pagariam mais, capitalizando o caixa da prefeitura, que poderia investir em infra-estrutura básica e nas Unidades de Conservação. Esta diferença visa segurar os moradores na terra e reforçar o caixa na época de maior visitação, quando aumenta a geração de esgoto e lixo.
  • Estimular a criação de um Conselho de Turismo da Ilha Grande, formado por representantes dos diversos segmentos locais. O conselho poderá administrar os recursos diferenciados, garantindo que serão revertidos para a própria Ilha.
  • Criar alternativas econômicas para aqueles que ficaram à margem do processo turístico. Ajudando, financiando e capacitando para que eles sejam capazes de vender produtos/serviços para a indústria turística. Ex.: fazenda de mexilhões, bolsões de pesca, pequenas hortas, artesanato
  • Criar um local para exposição dos projetos sociais, ambientais, políticos e financeiros que existem na Ilha. Deste modo fica mais fácil o conhecimento e apoio dos moradores e entidades atuantes (associações, PMAR, UERJ, IEF, FEEMA, ONG’s). Com isto evita-se replicar as mesmas atividades.
  • Criar programas alternativos para os moradores. Como cinema na praça, teatro de rua e outras atividades para resgatar e fortificar a cultura local e o sentido de cidadania, perdido nos tempos de presídio. 
  • Criar oficinas e exposições de arte para crianças e adolescentes.
  • Criar oportunidades de conhecimento técnico na área de turismo religioso na comunidade de Provetá.

 

Relatório de Análise Turística da Ilha Grande

Anexo


Assuntos Correlatos